ASPP/PSP pede reunião urgente ao Ministério do Trabalho

 

15 de Abril de 2016

  

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia – ASPP/PSP – solicitou hoje ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social uma reunião, com  carácter de urgência, para ver esclarecida a situação dos Profissionais da Polícia que estão a ser prejudicados com cortes no valor de reforma, após passarem à aposentação.

  Após o comunicado divulgado 0ntem pelo Ministério da Administração Interna, que remete a responsabilidade dos cortes para o Ministério do Trabalho, a ASPP/PSP pretende que se faça cumprir a lei e que cesse esta ilegalidade que está a ser  cometida, sem que ninguém assuma a responsabilidade pelo erro.

 A ASPP/PSP recorda que, de acordo com o actual Estatuto, os Profissionais da Polícia passam à aposentação sem que lhes sejam aplicados quaisquer cortes nas pensões. No entanto, a Caixa Geral de Aposentações continua a fazer incidir o factor de sustentabilidade aos Polícias que passam àquela situação, originando um corte na sua pensão, contradizendo assim o previsto no Estatuto.

  

A Direcção da ASPP/PSP