A Associação Sindical dos Profissionais da Policia – ASPP/PSP – saúda a visita que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, realizará amanhã à PSP e espera que seja uma oportunidade para que intervenha junto das entidades tendo em vista a resolução rápida dos problemas mais prementes dos Polícias.


Aquando da tomada de posse do Presidente da República, a ASPP/PSP enviou um ofício a saudar a eleição, apelando à sensibilização do Governo para respeitar os direitos dos polícias, reconhecendo as suas especificidades e garantindo a criação de instrumentos regulamentares internos que aumentem a motivação dos Polícias, em nome da segurança pública.


Para além das questões que se prendem com instalações e meios logísticos, importa que o Presidente da República sensibilize o MAI para o acentuado envelhecimento do efetivo, que só poderá combater-se com a entrada de novos Profissionais e a saída de outros para a aposentação e pré-aposentação, permitindo também uma resposta mais célere aos pedidos de transferência de Comando. Há ainda a necessidade premente de ver regulamentadas várias questões que permitam a aplicação integral do Estatuto da PSP, como forma de trazer alguma justiça aos Profissionais da PSP.


A ASPP/PSP espera ainda que esta visita sirva para que o Presidente da República alerte a Direção Nacional para a necessidade de olhar os Profissionais como um corpo de Polícia, sem fazer distinções por categorias hierárquicas, garantindo que o distanciamento entre a hierarquia superior da PSP e os restantes profissionais, provocado por algumas decisões internas, será revertido em prol da estabilidade interna e do interesse do País.


A ASPP/PSP espera assim que esta visita, tão oportuna, sirva não só para reconhecer o trabalho realizado pelos mais de 20.000 polícias, mas que resulte numa reflexão das decisões que devem ser tomadas por parte das entidades competentes, para que a PSP possa melhorar a sua atuação e garantir que estará à altura de todos os desafios.

 


A DIREÇÃO DA ASPP/PSP