Violência no futebol


21 de Maio de 2018



Associação Sindical dos Profissionais da Polícia – ASPP/PSP – condena, de forma veemente, os acontecimentos verificados nos últimos dias em torno da violência no futebol. Importa, ainda assim, ressalvar que o sucedido não foi fruto do acaso e é antes uma consequência do escalar de violência verbal e não só que tem acontecido entre diversos agentes desportivos.

No entanto, importa salientar, que atos como os que ocorreram em Alcochete são absolutamente imprevisíveis e derivam da violência desportiva, mas contêm claramente intenção criminosa. A forma como foi perpetrado o alegado crime era totalmente imprevisível.

ASPP/PSP desde há muito que vem alertando para a necessidade de repensar, com todos os intervenientes, o que tem vindo a tornar-se o futebol profissional. É incomportável que o atual estado se mantenha. Uma cidade não pode estar sitiada por causa de um jogo de futebol.

A criação de uma Autoridade Nacional Contra a Violência no Desporto, anunciada pelo Governo, só será uma solução se estiver dotada de meios e competências efetivas que permitam combater, de forma eficiente, a violência que grassa no meio desportivo, em particular, no futebol.

ASPP/PSP está, como sempre esteve, disponível para contribuir para as soluções necessárias à pacificação do desporto, para que volte a ser uma atividade que possa ser desfrutada em família, de festa e não em clima de guerra.

A DIREÇÃO DA ASPP/PSP