CM 

Reviver o passado

Temos trazido a público situações que se prendem com as condições de trabalho dos polícias, não só ao nível das instalações, mas também de equipamentos.
Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/opiniao/paulo-rodrigues/a-vida-em-primeiro

 

A PSP recuperou o serviço de sinaleiro, dando um ambiente vintage às principais cidades. Faz os portugueses recordar e agrada aos turistas, o que não merece crítica. O que preocupa é que esta tendência de reviver o passado, por parte de alguma hierarquia, trouxe também, ao fim de 25 anos, as expulsões de colegas por terem exercido a sua liberdade de expressão, como aconteceu há dias em Faro, ou, por exemplo, a arrogância de um superior hierárquico de uma esquadra da Investigação Criminal do Porto na definição, a seu bel-prazer, das escalas de serviço da época natalícia, deixando comentários depreciativos para aqueles que fizessem queixa aos sindicatos; ou a prepotência de um oficial de uma esquadra do Comando de Braga quando decide impor alterações de horários, informando que o faz porque quer e pode. Tudo isto poderia ser pontual, mas é cada vez mais frequente. Citando Mia Couto: "há quem tenha medo que o medo acabe". Mas não será o medo que nos demoverá de continuarmos a lutar por uma polícia democrática. Essa é já uma certeza para 2015.

 

Paulo Rodrigues, Presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia